segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Natal de 1919

Reunião em família. Década de 20. Familia Bittencourt.

Na edição do Jornal “A Semana” de 1º de janeiro de 1920, encontra-se o relato do “Natal dos Pobres”, promovido na tarde do dia 25/12/1919, por famílias da Vila de Santo Ângelo. Segue abaixo a transcrição (com a ortografia da época) de alguns trechos da reportagem:

“Conforme haviamos annunciado, realisou-se n’esta Villa, no dia 25 de dezembro findo, dia universalmente consagrado à família, a commovedora e attrahente festa das creanças pobres, que, como era de esperar, correu sempre animadíssima e por entre as mais vivas expressões de alegria.
(...)
A distribuição dos brinquedos, doces e roupas que se fez na melhor ordem, mediante cartões previamente distribuidos, teve começo às 16 horas, na Praça Pinheiro Machado, onde se achava levantado um bello caramanchão feito a capricho sob a competente direcção do sr. Major Tarquínio Oliveira.
(...)
A banda do Batalhão Ferroviário, gentilmente cedida pelo seu commandante, cap. Mário da Silveira Velloso, tocava de quando em vez alguns trechos de seu variado repertório.
Uma comissão de senhoras, senhoritas e cavalheiros procedia à distribuição dos brinquedos com uma regularidade e ordem bem difficeis de observar em festas d’esta natureza.
(...)
Às 21 horas realisou-se no salão do Biographo Ideal o annunciado concerto em beneficio das obras da Egreja e cujo programa, caprichosamente escolhido muito agradou a numerosa assistencia.
(...)
No intervalo da primeira para a segunda parte fez uso da palavra o nosso collega d’ “O Alfinete”, Almeida Bastos, que produziu uma breve e substanciosa oração, enaltecendo a grande obra da piedade humana para com os pobres e humildes e fazendo realçar a acção verdadeiramente apostolica da Sra. D. Nohemia Velloso que não duvida sacrificar o repouso do lar em beneficio dos pobresinhos.
As suas ultimas palavras foram justamente acolhidas com uma salva de palmas.
Não tendo habito de regatear louvores a quem os merece, ao encerrarmos essa noticia, seja-nos permittido felicitar a commisão promotora d’estas festas, composta da Exma. Sra. D. Nohemia Velloso, senhorita Julia Krüger, Cap. Mario Velloso, Major Tarquínio Oliveira, Apparicio Prado, pelo bom exito nos seus trabalhos, especialmente à Exma. D. Nohemia que com seus trabalhos e esforços, soube conquistar o justo titulo de alma bondosa e querida dos pobres que lhe beijam as mãos agradecidos”.

2 comentários:

  1. Adoreeeeeiiiiii!!!

    Que maravilha a foto, o texto reproduzido... morro de achar lindo!

    ResponderExcluir
  2. Pois é Mar, o texto é ótimo!
    O melhor é a gente pensar na boa vontade da sociedade da época...nada de promoções pessoais através da benemerência, um texto sem juizo de valores...tudo feito pelo bem dos mais necessitados...Que lindo!!!
    Me remeteu algumas "colunas" dos nossos jornais da atualidade, com uma diferença: não se usa mais esses textos rebuscados para exaltar as pessoas que "se doam a iniciativas de caridade" se capricha nas imagens!

    ResponderExcluir